O Reino Unido registou 63 mortes e 6.397 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, divulgou o Governo britânico, que acredita que o programa de vacinação já evitou pelo menos 6.100 mortes em três meses.

A direção geral de Saúde de Inglaterra (Public Health England) revelou esta quinta-feira ter comparado o número observado de mortes com o número de mortes que seria de esperar se a vacina não tivesse sido dada e concluiu que foram poupadas 6.100 mortes em pessoas com 70 anos ou mais na Inglaterra até o final de fevereiro.

A análise foi baseada nos dados recolhidos entre o início do programa da vacinação, a 8 de dezembro, e o final de janeiro, e presumiu que levaria 31 dias para as pessoas inoculadas desenvolverem imunidade e ser observado o efeito da vacinação na curva da mortalidade.

Entre 8 de dezembro de 2020 até o final de janeiro de 2021 foram administradas mais de quatro milhões de primeiras doses a adultos com 70 anos ou mais. 

Os cientistas admitem que um maior número de mortes possa ter sido evitado se se provar que as vacinas também reduzem a transmissão do vírus. 

Esses resultados dão-nos esperança e lembram-nos da importância de receber a vacina assim que formos elegíveis”, afirmou o ministro da Saúde, Matt Hancock.

Na quarta-feira tinham sido notificadas no Reino Unido 98 mortes e 5.605 casos, enquanto a média dos últimos sete dias é de 74 mortes e 5.489 infeções.

Entre 19 e 25 de março houve uma redução de 31,4% de mortes de covid-19 e de 2% no número de pessoas com um resultado de teste positivo confirmado em relação aos sete dias anteriores.

No total, morreram no Reino Unido 126.445 pessoas entre 4.319.128 casos de contágio confirmados desde o início da pandemia covid-19.

Até hoje, 28.991.188 pessoas receberam a primeira dose de uma vacina contra o novo coronavírus, das quais 2.775.481 receberam uma segunda dose, a qual é administrada com um intervalo de entre três e 12 semanas.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.745.337 mortos no mundo, resultantes de mais de 124,8 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.814 pessoas dos 819.210 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

/ JGR