A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou, nesta sexta-feira, para a disseminação rápida da variante Delta, a mais transmissível, entre as pessoas não vacinadas contra a covid-19.

O alerta foi deixado pelo diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, na habitual videoconferência de imprensa sobre a evolução da pandemia, na sede da organização, em Genebra, na Suíça.

Segundo Tedros Adhanom Ghebreyesus, a variante Delta, pela primeira vez diagnosticada na Índia mas em circulação em 85 países, incluindo Portugal, é a mais transmissível das variantes do novo coronavírus e "está a espalhar-se rapidamente entre as populações não vacinadas".

Perante esta realidade, o médico defendeu a urgência de se manter o uso adequado e contínuo de medidas de saúde pública e a vacinação equitativa das pessoas.

Os vírus evoluem, mas podemos prevenir o aparecimento de variantes prevenindo a transmissão. Quanto mais transmissão, mais variantes", acentuou.

De acordo com a OMS, a situação é particularmente crítica em África, onde houve um aumento de 50% das infeções em cinco semanas e menos de 2% da população está vacinada contra a covid-19.

Em Portugal, a variante Delta é dominante na região de Lisboa e Vale do Tejo, onde aumentaram as infeções.

Na quarta-feira, o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças estimou que a variante Delta representará 90% das novas infeções na Europa até final de agosto.

Agência Lusa / CM