O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, pediu este domingo a Nicolás Maduro que remova os bloqueios nas pontes fronteiriças com a Colômbia para que a ajuda humanitária possa entrar na Venezuela.

Numa declaração conjunta com o Presidente colombiano, Iván Duque, na ponte Tienditas, junto à fronteira com a Venezuela, Pompeo lembrou as palavras de Ronald Reagan quando, num discurso em 1987, na capital alemã, o então Presidente dos Estados Unidos pediu ao líder soviético Mikhail Gorbachev que derrubasse o Muro de Berlim.

Parafraseando um Presidente que enfrentou circunstâncias semelhantes: Maduro, abra as pontes, abra as fronteiras, pode acabar com isto hoje"

Há 32 anos, em Berlim, Reagan desafiou o líder soviético: "Gorbachev, derrube este muro!". Dois anos depois, em novembro de 1989, esse apelo foi acatado.

Veja também:

Quanto à Venezuela, houve uma tentativa de levar para o país ajuda humanitária armazenada em Cúcuta pelos Estados Unidos e outros países. Porém, essa tentativa falhou devido ao bloqueio das pontes que comunicam com a Colômbia. Tudo acavou com motins.

Pompeo espera que Maduro "se importe (...) com o horror e a tragédia" no país, para que seja forçado a "mudar de métodos e a deixar" a Venezuela.

Nicolás Maduro deve saber que estamos a observar e que o nosso apoio não vai mudar. O apoio democrático na Venezuela não será impedido".

A reunião com o Presidente da Colômbia surge na sequência da viagem de Mike Pompeo aos países sul-americanos para debater a situação da Venezuela.

No domingo, foi notícia que os Estados Unidos estão a trabalhar com outros países para a criação de um fundo de 8,85 mil milhões de euros para ajudar um futuro novo governo na Venezuela a reconstruir a sua capacidade comercial.