A célebre manada de elefantes errantes da China parou para descansar após uma jornada de 15 meses longe do habitat natural, uma odisseia que cativou o país.

As autoridades mobilizaram recursos extraordinários para monitorizar os elefantes e mantê-los longe de áreas residenciais. De acordo com a comunicação social chinesa, há uma equipa de oito pessoas responsável por observar os mamíferos, 24 horas por dia, através do solo e de drones aéreos.

A manada selvagem de elefantes asiáticos foi vista até uma floresta nos arredores de uma aldeia no município de Xiyang, em Yunnan, a cerca de 90 quilómetros a sudoeste da cidade de Kunming.

 

 

 

Imagens de drones mostram os elefantes deitados na floresta, descansando após uma das viagens da longa jornada, que já ultrapassou os 500 quilómetros.

Os elefantes começaram a mover-se novamente na terça-feira de manhã, gerando uma nova operação por parte das autoridades, de acordo com a emissora estatal CCTV.

Mais de 410 equipas de emergência, 374 veículos e 14 drones foram enviados com mais de duas toneladas de comida para elefantes, em esforços contínuos para conduzir os elefantes para longe de áreas residenciais.