Militares somalis dispararam sobre os refugiados que tentavam obter comida, num campo na capital Mogadíscio, esta sexta-feira. Pelo menos sete pessoas morreram, segundo testemunhas citadas pela AP.

Os soldados terão tentado roubar alguma da ajuda humanitária disponibilizada pelas entidades internacionais no terreno. Perante o desespero da fome, os refugiados juntaram-se e lutaram pelos alimentos, tendo os militares respondido com tiros.

«Foi uma carnificina. Eles dispararam sobre toda a gente impiedosamente. Os mortos foram deixados no chão e deixaram os feridos a morrer», contou Abdi Awale Nor, um dos refugiados.

Um outro refugiado, Muse Sheik Ali, garantiu que os militares conseguiram roubar toda a ajuda humanitária.
Redação / CP