A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse o regime sírio é responsável pela morte de mais de duas mil pessoas através da repressão dos protestos anti-governamentais dos últimos meses no país.

«Pensamos que ao governo é responsável pela morte de mais de duas mil pessoas de todas as idades», disse Clinton esta quinta-feira, num dia em que o regime liderado pelo presidente Bashar al-Assad lançou uma nova ofensiva contra a cidade de Hama, onde terão sido mortos dezenas de civis.

«Assistimos ao regime de Assad a continuar e intensificar o seu ataque contra o seu próprio povo esta semana», salientou.

A responsável norte-americana apontou que o seu governo está a trabalhar para pressionar Damasco com mais sanções, de forma a travar a violência das autoridades.

Os números apresentados pelos EUA são superiores aqueles estimados pelas organizações de defesa dos direitos humanos, que falam em mais de 1600 mortos desde o início dos protestos, no mês de Março.
Redação