A TVI é o único orgão de informação português que está a testemunhar no terreno a situação de profunda crise alimentar no Corno de África.

Os enviados Tiago Ferreira e Sérgio Furtado fizeram, ao longo do dia, uma viagem de cerca de 455 quilómetros, de Nairobi até às imediações do campo de refugiados da ONU de Dadaab, no Quénia, a cerca de 80 quilómetros da fronteira com a Somália.

«Enfrentámos cerca de 160 quilómetros em terra batida, foi um percurso bastante acidentado, de cerca de duas horas fora da estrada», contou o jornalista da TVI, acrescentando que, «a partir de uma determinada zona», foi necessário serem acompanhados por uma escolta policial.

Quanto à situação nos campos de refugiados, a ONU garante que a situação «está a aliviar ligeiramente», porque, à chegada, a triagem é feita «muito mais depressa», através de um posto de controlo médico instalado na fronteira «para determinar que tipo de ajuda os refugiados necessitam».

«Continua a ser muito difícil entrar na Somália para fazer ajuda humanitária, só através de uma ponte para Mogadíscio, mas muitas regiões são controladas pelo grupo islâmico Al-Shabab, por isso, o número de pessoas a necessitar de ajuda não é conhecido na totalidade», concluiu.
Redação / CP