Uma mulher, de 60 anos, foi drogada pelo marido, de 68, e vendida na Internet para ser violada durante anos, por dezenas de homens, em França.

A notícia, avançada esta quinta-feira pelo jornal espanhol El País, avança que as autoridades daquele país prenderam o companheiro da vítima, assim como 44 pessoas suspeitas de terem participado nas repetidas violações de que a mulher era alvo.

De acordo com aquele jornal, os crimes duraram cerca de uma década e o modus operandi passava por drogar a mulher, deixando-a inconsciente e depois vendê-la como objeto sexual. 

Para além disso, o homem chegou a gravar algumas dessas violações e participar nas mesmas. A vítima, sempre sedada durante as práticas, só percebeu os abusos que sofreu quando a polícia deteve o marido, na sequência de uma operação que já durava há cerca de um ano. 

Dos suspeitos, 33 foram acusados e colocados em prisão preventiva, incluindo o marido. 

A mulher e o arguido estavam casados há várias décadas e têm três filhos em comum. 

"Não é comum haver tantas evidências. Neste caso, está tudo comprovado, mesmo que a vítima, iconsciente durante as violações, não se lembre de nada", explicou o comissário da polícia de Avignon, Jérémie Bosse Platière, à agência France Presse.

Redação / BMA