A República Democrática do Congo está a viver um novo surto de Ébola, ao mesmo da pandemia do novo coronavírus, que já matou 71 pessoas no país e infetou mais de três mil.

Até agora, cinco pessoas morreram, incluindo uma jovem de 15 anos, informou o Fundo das Nações Unidas para a Infância. No total, foram registados nove casos.

Segundo o ministro da Saúde Eteni Longondo, a cidade mais afetada é Mbandaka, na província de Équateur, no Noroeste do país, um centro empresarial com 1,5 milhões de habitantes.

"O novo surto de Ébola representa um desafio, mas estamos prontos para o enfrentar", escreveu no Twitter a diretora regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a África, Matshidiso Moeti.

  

O vírus do Ébola causa febre hemorrágica, vómitos e diarreia e a taxa de mortalidade é de 90%.

O último doente diagnosticado com Ébola recebeu alta a 14 de maio em Beni, a cidade que foi um dos epicentros da epidemia declarada em agosto de 2018, na qual morreram 2,2 mil pessoas.

 
Lara Ferin