O Presidente russo vai anular a transmissão televisiva que costuma ser emitida todos os anos desde 2001 com perguntas e respostas "com o povo", anunciou hoje o Kremlin. 

A tradicional transmissão televisiva, que começou em 2001, tem decorrido todos os anos, à exceção de 2004 e 2012, e era encarada pelo regime como "uma linha direta para resolver os problemas particulares" envolvendo as autoridades regionais, além de ser um momento de divulgação de "confidências" sobre a vida privada do próprio chefe de Estado. 

Podemos dizer que o Presidente tem estado nestes últimos meses em linha direta e de forma permanente" com a população, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

Devido à pandemia do novo coronavírus, Putin tem estado em contacto através de videoconferências com as autoridades regionais desde março, indicou o Kremlin, sublinhando que os contactos têm sido transmitidos pela televisão estatal.

De acordo com Dmitri Peskov, "alguns aspetos" da "linha direta" com o "povo" podem vir a ser incluídos na conferência de imprensa anual de Vladimir Putin que costuma realizar-se no mês de dezembro.

/ BC