Os peritos franceses que continuam a investigar o desaparecimento do voo MH370 descobriram que foi adicionada carga misteriosa de 89 quilos ao avião antes da sua descolagem.

A revelação foi feita ao jornal Le Parisien por Ghyslain Wattrelos, um engenheiro francês que perdeu a esposa e dois filhos na tragédia, em 2014, e que tem reunido esforços para apurar a verdade sobre o que aconteceu.

Segundo Wattrelos, esta carga surge num novo relatório sobre a bagagem e os passageiros do MH370.

Sabemos que há várias contradições nas listas de passageiros, por exemplo na lista de colocação de passageiros. Também sabemos que há uma misteriosa carga de 89 quilos foi acrescentada ao avião antes deste descolar”, afirmou.

O engenheiro francês diz que isto tanto pode significar “incompetência” como “manipulação”. “Tudo é possível”, vincou.

O voo MH370, da Malaysia Airlines, fazia a ligação entre Kuala Lumpur, na Malásia, e Pequim, na China, quando desapareceu dos radares, a 14 de março de 2014. O avião, um Boeing 777 levava 239 pessoas a bordo.

Foram realizadas buscas extensas no Oceano Índico, mas o avião não chegou a ser detetado. Vários destroços foram encontrados ao largo da África do Sul e de Madagáscar.

As autoridades malaias não conseguiram determinar a razão que levou o avião a fazer um desvio na sua rota.

Entre as várias teorias que existem sobre o que aconteceu, uma das hipóteses é a de que o avião tenha sido sequestrado.

No mês passado, o especialista em segurança de aviação Tim Termini afirmou em declarações ao Channel 5 que é muito provável que tenha havido um sequestro. De acordo com este perito, o aparelho pode ter sido sequestrado por um membro da tripulação, por um passageiro, por um passageiro clandestino ou através de um aparelho informático no exterior.