A pandemia de Covid-19 fez esta segunda-feira 20 mortos num lar de idosos em Vosges, no leste de França, a zona mais fustigada pelo novo coronavírus no país, que já conta pelo menos 19.856 pessoas infetadas e 860 mortes.

A informação foi confirmada à AFP numa declaração conjunta da Agência Regional de Saúde do Grand Est e o departamento de Vosges, que revelaram ainda que o estabelecimento albergava 163 idosos.

Paralelamente, as autoridades francesas anunciaram também esta segunda-feira a morte de quatro médicos na região leste devido ao surto, elevando para pelo menos cinco o número de mortes entre profissionais de saúde. Os quatro clínicos tinham idades compreendidas entre os 60 e os 70 anos, tal como o primeiro médico a morrer devido à Covid-19, cuja morte tinha sido anunciada no domingo pelo ministro francês da Saúde, Olivier Véran.

A França é um dos países europeus mais afetados pela doença provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, que registou nas últimas 24 horas um recorde diário de 186 vítimas mortais. Há ainda 8.675 pessoas hospitalizadas, das quais 2.082 encontram-se nos cuidados intensivos.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, com a Itália a ser o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 6.077 mortos em 63.927 casos. Segundo as autoridades italianas, 7.024 dos infetados já estão curados

/ CE