Um estudo publicado, em janeiro, num jornal do grupo Nature afirma ter detetado pequenas deformações no solo da ilha espanhola, há mais de onze anos, que poderão indicar que o vulcão Cumbre Vieja poderia estar prestes a entrar em erupção.

Vários cientistas acreditam que o abalo sísmico que se sentiu em La Palma, no início de setembro, foi o prelúdio para a erupção no Cumbre Vieja. Porém, o estudo levado a acabo por uma equipa de investigação do Instituto de Geociências da Universidade Complutense de Madrid, acredita que os movimentos eruptivos tiveram início há onze anos.

O estudo, liderado por José Fernández, confirmou a existência de pequenas deformações na estrutura do vulcão, algumas delas com menos de cinco centímetros, que poderiam indicar que o magma no interior do vulcão já se estaria a mover.

É preciso fazer uma observação precisa, corrigindo, por exemplo, os efeitos atmosféricos e comparando as técnicas para ter certeza de que o que se vê são deformações do terreno”, diz.

A equipa de investigadores refere ainda que estudos anteriores, entre os períodos de 1992 e 2008, não reportaram qualquer anomalia na área, e que só a partir de 2009 é que estas começam a ser observadas pelos cientistas.

Recorde-se que, esta sexta-feira, o cone do Vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, está em risco de colapsarQuem o disse foi a porta-voz do Plano de Emergência Vulcânica das Ilhas Canárias e diretora do Instituto Geográfico Nacional (IGN) das Ilhas Canárias, María José Blanco, que explicou esta sexta-feira que a hipótese do colapso total ou parcial do cone eruptivo pode implicar um avanço mais rápido da lava para áreas que ainda não foram evacuadas.

Este cenário poderá ter sido provocado por se ter registado, cerca das 13:00, um aumento da atividade sísmica para níveis ainda não atingidos. Foram registadas mais explosões, tendo as autoridades decretado confinamento obrigatório devido "à nuvem de cinzas e gases tóxicos", verificando-se que surgiram duas novas bocas na encosta do vulcão a emitir lava que se alastrava a grande velocidade.

Dessa forma, durante a tarde desta sexta-feira três bairros de La Palma foram rapidamente evacuados, sendo cerca de 160 pessoas retiradas das suas habitações como medida preventiva.