O fundador do portal WikiLeaks, Julian Assange, negou que o Governo russo tenha sido a fonte da publicação das mensagens de correio eletrónico da candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, numa entrevista difundida pela televisão russa.

Hillary Clinton “declarou, falsamente, que 17 agências norte-americanas consideram que a Rússia é a fonte das nossas publicações”, sustentou, acrescentando que isso “é falso”.

 

O Equador admitiu que cortou o acesso à Internet de Julian Assange para que o fundador do WikiLeaks não interfirisse nas presidenciais dos Estados Unidos. 

Redação