Foi durante uma visita ao Nepal que o presidente chinês afirmou, este domingo, que os protestos em Hong Kong devem terminar. Xi Jinping avisou os manifestantes que qualquer tentativa de dividir a China vai terminar em "corpos esmagados e ossos quebrados", em declarações reproduzidas pela CCTV, meio de comunicação estatal.

Com manifestações incessantes desde junho, Hong Kong volta a viver dias de maior tensão, sobretudo depois da polémica lei que impede os populares de usarem máscaras na cara.

Durante este domingo, estações de transportes públicos e lojas com ligação ao governo de Pequim foram vandalizadas. Pelo menos 27 estações de metro foram fechadas durante o dia.

A polícia de Hong Kong, na China, deteve, este domingo, mais pessoas durante os protestos organizados por manifestantes pró-democracia que, contudo, têm registado uma adesão inferior à do último fim de semana.

Em Mongkok vários manifestantes que ergueram uma barricada de bambu foram presos durante uma intervenção policial.