Opositores do regime militar que subiu ao poder no Myanmar inscreveram mensagens de protesto nos ovos da Páscoa, este domingo, enquanto milhares de pessoas continuam a manifestar-se nas ruas do país.

Na maior cidade do país, em Yangon, um grupo marchou pelas ruas com ovos da Páscoa que traziam mensagens ligadas ao movimento, como “A revolução da Primavera”, "Certamente venceremos" ou “Fora com MAH”, em referencia ao líder da junta militar Min Aung Hlaing.

Ao amanhecer, em Mandalay, a segunda maior cidade do país, os manifestantes reuniram-se em motos para protestar contra a tomada de poder que derrubou o governo democraticamente eleito, notícia a Associated Press.

Desde o início dos protestos contra o golpe militar, já morreram 557 civis, de acordo com a Associação de Assistência para Prisioneiros Políticos. Ao todo, mais de 2.750 pessoas foram detidas.

Recorde-se que, este domingo, no seu discurso de Domingo de Páscoa, Papa Francisco orou pelos “jovens do Myanmar empenhados em apoiar a democracia e fazer as suas vozes serem ouvidas de forma pacifica, sabendo que o ódio só pode ser dissipado pelo amor”.

A Páscoa tem tudo a ver com o futuro e o povo de Myanmar tem um grande futuro em uma democracia federal”, disse o Dr. Sasa, enviado internacional do governo democraticamente eleito nas Nações Unidas, num comunicado. Sasa, que usa apenas um nome, é membro de uma minoria étnica predominantemente cristã em um país predominantemente budista.