Uma estrela infantil do YouTube comprou uma propriedade de sete milhões de euros na cidade de Seoul. Os vídeos protagonizados pela menina sul-coreana de 6 anos, Boram, são seguidos por 30 milhões de subscritores.

O edifício de cinco andares, no subúrbio de Gangnam, na capital da Coreia do Sul, tem um valor de 9,5 mil milhões de wons (mais de 7 milhões de euros). A pequena Boram fez fortuna através dos dois canais que tem no YouTube: um em que apresenta críticas a brinquedos e outro em que publica ‘vlogs’, vídeos que documentam o seu dia-a-dia.

Os vídeos da menina têm um grande alcance, com um dos mais populares a atingir 376 milhões de visualizações. Nesse vídeo, a menina faz "esparguete" de plasticina e esmaga-o contra a câmara. 

Apesar do sucesso, alguns vídeos geraram controvérsia no país, levando a organização não-governamental Save the Children que, depois de receber queixas de pais preocupados com os valores promovidos nos vídeos, reportou os mesmos à polícia. Num dos mais polémicos, Boram aparece a roubar dinheiro da carteira do pai. Em resultado das denúncias, um tribunal de família ordenou a retirada dos vídeos controversos.

O YouTube pode ser muito lucrativo para crianças com canais na plataforma. O YouTuber mais rentável de 2018 foi precisamente uma criança. De acordo com a revista Forbes, Ryan Kaji, um menino norte-americano de sete anos, ganhou cerca de 22 milhões de dólares (quase 20 milhões de euros) só no ano passado. O protagonista do canal ‘Ryan ToysReview’, onde são publicadas críticas a brinquedos, tem mais de 20,8 milhões de seguidores.

Os anúncios e as parceiras com marcas são duas das formas mais comuns de ganhar dinheiro na plataforma.

/ ACZ