A polícia moçambicana deteve quatro pessoas suspeitas de matar duas crianças para vender os seus órgãos genitais na cidade de Gurué, província da Zambézia, no centro do país, disse esta segunda-feira à Lusa fonte da corporação

Os suspeitos, um dos quais padrasto das duas crianças, mataram os menores e com recurso a uma faca de cozinha e esconderam os corpos na mata”, disse Sidner Lonzo, porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM) na província da Zambézia.

As duas crianças, dois rapazes com três e oito anos, terão sido mortas há uma semana pelo seu padrasto, que receberia 12 mil meticais (162,5 euros) pela venda dos seus órgãos genitais, segundo as autoridades.

O corpo do menor de oito anos foi encontrado dias depois por um homem na mata, enquanto que o segundo foi localizado pelas autoridades após investigações.

A PRM deteve na quarta-feira o suposto mandante, o intermediário, o padrasto e um amigo da família, que se pressupõe que seja um cúmplice.

O mandante detido na Zambézia tem algum contacto com alguém de Nampula [no norte de Moçambique], que se supõe que terá pedido os órgãos. Estamos a seguir a linha de investigação para localizar as pessoas”, concluiu.

/ AG