Um grupo de caçadores furtivos invadiu um jardim zoológico francês e matou um rinocerante branco de quatro anos. O caso aconteceu no zoo de Thoiry, em Paris. As autoridades dizem que este é o primeiro incidente do género na Europa.

O animal, chamado Vince, foi encontrado morto esta terça-feira de manhã. Foi alvejado na cabeça e o seu longo chifre foi removido com uma motosserra.

Os caçadores ilegais entraram no zoo na segunda-feira à noite, forçando uma grade da entrada. Depois, partiram as portas do edifício onde estavam três rinocerantes brancos e mataram Vince.

Os suspeitos fugiram antes de conseguirem remover o segundo chifre do animal, que se encontrava parcialmente danificado. Não se sabe se o equipamento falhou ou se ficaram com receio de serem apanhados pela polícia.

Os outros dois rinocerontes, Gracie, de 37 anos, e Bruno, de cinco, não sofreram ferimentos.

De acordo com as autoridades, este é o primeiro incidente do género na Europa.

O director do parque, Thierry Duguet, referiu-se ao ataque como “inacreditavel”, afirmando, em declarações ao jornal 20 Minutes, que Vince era uma das atrações mais populares do zoo

“É extremamente chocante. Um ato de violência extrema que nunca tinha acontecido na Europa.”

O zoo já lamentou o que classificou como "massacre" no Facebook. 

O tráfico de chifres dos rinocerontes envolve grandes somas de dinheiro, sendo que um quilo pode chegar a valer cerca de 65 mil dólares (cerca de 61 mil euros) no mercado negro. Os chifres são muito procurados na Ásia pois aqui persiste a falsa crença de que podem curar o cancro.