A embarcação Sea-Watch 4 resgatou este domingo 104 pessoas em duas operações levadas a cabo no mar Mediterrâneo, informou a organização não-governamental Médicos Sem Fronteiras (MSF), que fretou o navio em conjunto com a Sea Watch.

Nas primeiras horas da manhã, as equipas de salvamento do navio resgataram 97 pessoas a bordo de uma lancha pneumática sobrelotada, horas depois de salvarem outras sete pessoas noutra lancha.

Estes homens, mulheres e crianças foram avistados em águas internacionais, a cerca de 30 milhas náuticas da costa da Líbia. Todos os sobreviventes estão agora a salvo a bordo da Sea-Watch 4”, escreveu a MSF no Twitter.

Esta foi a primeira missão de resgate da Sea-Watch 4 desde que zarpou em 16 de agosto do porto de Burriana, em Espanha, rumo ao Mediterrâneo Central para socorrer migrantes que tentam atravessar aquele mar desde a Líbia com destino à Europa.

O barco partiu com cerca de 30 pessoas a bordo, entre tripulação, equipa de resgate e profissionais de saúde, de forma a adaptar-se às necessidades de segurança impostas pela pandemia de covid-19.

O antigo barco de investigação oceanográfica, agora reconvertido, navega sob a bandeira da Alemanha numa zona onde não opera qualquer embarcação de resgate desde há vários meses.

 
/ RL