Com o regresso de Jesus ao Benfica, como fica a aposta na formação?

Essa foi uma das questões colocadas ao novo treinador do Benfica, tendo em conta declarações que proferiu aquando da primeira passagem pelo clube.

Esse foi o tema em que o discurso do treinador pareceu mais cauteloso, ainda que tenha elogiado os jogadores que têm saído do Seixal.

«Todos os clubes em Portugal têm de apostar na formação, porque são clubes vendedores. O Benfica tem sido um exemplo, até pelo valor pelo qual vendeu o João [Félix], que poucos jogadores no mundo conseguiram. E as equipas portuguesas têm de continuar a formar. Mas se vendemos os melhores portugueses, como consegues ter uma boa equipa? Não consegues», acredita.

Nesse sentido, Jesus deixou claro que a ideia política do clube irá ser muito semelhante àquela que aconteceu na primeira passagem pelo clube.

«O Benfica vai voltar à política que teve comigo: formação e procurar novos jogadores fora de Portugal. Fazer uma simbiose de qualidade. É essa a nova ideia, que já nos levou a vários êxitos e conquistas», diz.

Quanto a reforços para a equipa, Jesus não comentou nomes, mas acredita que o clube tem capacidade para atrair jogadores de renome.

«Já temos estado a falar internamente em relação ao que pode ser o plantel do Benfica. Acreditamos que temos capacidade para entusiasmar alguns bons jogadores da Europa para virem para o Benfica. Não importa falar em nomes, mas sim ter a certeza do que queremos contratar. Sabemos os alvos que queremos e até onde podemos chegar», disse antes de elogiar a equipa que tem ao seu dispor.

«Há aqui jogadores de muita qualidade, a quem vamos juntar outros para fazer uma grande equipa», finalizou.

Hora atualizada: original 20:01, 03-08-2020.

Adérito Esteves / Benfica Campus, Seixal