Jorge Simão, treinador do Paços de Ferreira, em conferência de imprensa após a vitória por 1-0 com o Tottenham na primeira mão do play-off da Liga Conferência:

«Não se trata da passagem da eliminatória, mas trata-se de uma vitória histórica contra uma equipa que tem diferenças abismais, quer em orçamento, quer de história, quer de qualquer parâmetro que possamos imaginar.»

«É uma vitória histórica, mas uma vantagem curta que não nos dá muito conforto na segunda mão, mas, ainda assim, uma vitória.»

«É impossível apontar um momento no jogo, ou na preparação, para explicar este desfecho. Eu gosto de me focar em melhorar as competências da equipa e melhor o que não tem estado bem. Para mim, foi muito importante analisar o jogo com o Boavista e o porquê daquele resultado. O que nós conseguimos fazer do Boavista para hoje foi de uma diferença abismal, acima de tudo na nossa capacidade competitiva, na capacidade de estarmos focados em todos os momentos do jogo. Fomos consistentes no jogo, tanto é que o Tottenham não teve nenhuma oportunidade de golo.»

[Tottenham só fez um remate] «O que vai ficar na história é o resultado, ninguém se vai lembrar de mais nada, mas, para mim, o mais importante é o que conseguimos fazer neste jogo, que não tínhamos feito no outro. E agora, o grande desafio é manter a consistência. Isto é muito exigente, não só a nível físico, mas também a nível mental, para estarmos ligados ao jogo em todos os momentos.»

[O Tottenham subestimou o Paços de Ferreira?] Não me compete fazer essa análise, são escolhas do treinador adversário, não me compete a mim comentar essa gestão».

[Resultado traz mais responsabilidade ao Paços?] «Não, acho que nós vamos ter de nos focar já neste jogo seguinte, o de segunda-feira passa a ser o mais importante. E depois o que se seguirá, mas acho que a responsabilidade não aumenta. Temos de ter a mesma seriedade.»

[Como foi a palestra?] «Não fiz nenhuma palestra no fim do jogo. Acabou no relvado com todos os jogadores, mas esse é um cuidado que tenho de ter. Tenho de pensar muito bem como vou abordar este jogo porque percebo muito bem o impacto que um jogo mediático destes pode ter, e a envolvência mas temos de jogar de três em três dias, ou de quatro em quatro, é preciso ser consistente.

«Há muito que não tínhamos público e é tão bom tê-los connosco. A minha ideia era criar uma onda de apoio mútuo: os jogadores puxarem pelos adeptos e os adeptos puxarem pelos jogadores.»

[Paços vai ser mais temido no campeonato após esta vitória?] «Não me parece. O nosso campeonato está dotado de equipas boas de nível semelhante, obviamente tirando as equipas que lutam pelo título. Cada jogo da Liga é extremamente competitivo e, se não dermos o máximo, pode acontecer o que aconteceu com o Boavista».

Sara Marques