O Sp. Braga continua uma equipa de topo no futebol europeu e deu um passo de gigante para o apuramento para a próxima fase da Liga Europa ao bater o Besiktas na pedreira (3-1). Um Bis de Paulinho, ainda na primeira parte, seguro por Wilson Eduardo manteve a invencibilidade da equipa lusa nas provas internacionais, cimentando assim o primeiro lugar no Grupo K.

Os homens de Sá Pinto pegaram no carimbo e com um jogo competente, ainda que sem deslumbrar, bateram um Besiktas amorfo e que continua a zeros nesta fase de grupos. Está então pronto o carimbo, falta um ponto para que possa ser usado na confirmação da passagem.

A equipa portuguesa fez o suficiente para vencer, sem acelerar muito e inclusive poupou algumas unidades nucleares no segundo tempo, como os irmãos Horta e Paulinho, já a pensar no dérbi do próximo domingo com o V. Guimarães. Contou para tal com o facto de ter jogado todo o segundo tempo em superioridade numérica.

Bis de Paulinho dá cor à primeira metade

Num embate de extremos, entre o primeiro e o último classificado do Grupo K, com cada uma das equipas com o destino praticamente traçado, Sp. Braga e Besiktas iniciaram o encontro na expetativa, emprestando pouco ritmo ao jogo e evitando mudanças repentinas de velocidade.

Imbatível na prova, o Sp. Braga geriu o jogo perante um Besiktas ainda em branco, esperando por um deslize do adversário sem forçar muito. Uma estratégia que deu frutos, uma vez que os arsenalistas chegaram à vantagem através de um pontapé de canto quando estava cumprido um quarto de hora.

Sequeira bate o canto, Paulinho antecipa-se com um golpe de cabeça a desfeitear um conjunto turco demasiado cabisbaixo que se apresentou em Braga com várias ausências por lesão, incluindo o treinador. Baixou ainda mais o ritmo a equipa lusa, numa toada de quem não precisava de muito mais.

O Besiktas tentava reagir, mas faltavam argumentos para incomodar. Apenas um lance fortuito, beneficiando de ressalto na área, permitiu a Tyler Boyd dar um ar da sua graça, empatando na cara de Eduardo. Reagiu o Sp. Braga, Galeno não quis tal desiderato e e acelerou para oferecer o segundo da noite a Paulinho, que não se fez rogado e encostou para o fundo das redes.

Wilson salta do banco e resolve

Triunfo encaminhado do Sp. Braga, que jogou toda a segunda parte em superioridade numérica. Num dos últimos lances da primeira metade Lens teve uma entrada que o árbitro letão Mazeika considerou demasiado dura, mandando o holandês mais cedo para o banho.

Com a intenção de ficar numa situação mais tranquila, o Sp. Braga quis aproveitar a superioridade numérica para chegar ao terceiro, armando um autêntico massacre territorial no início da segunda parte.

Foi-se retardando o golo e esmorecendo o caudal ofensivo. Por outro lado o Besiktas pouco era capaz de fazer. Já nos derradeiros minutos Wilson arrumou com a questão e fez o terceiro dos guerreiros, confirmando definitivamente o triunfo.

Vitória consistente de um Sp. Braga de propensão europeia que não vacila a nível internacional, soma dez pontos em quatro jogos. O Besiktas está matematicamente arredado da luta pela passagem à próxima fase.

Bruno José Ferreira / Estádio Municipal de Braga