Após o incidente no Jamor, Sérgio Conceição foi convidado a esclarecer o que de facto aconteceu com o homólogo do Belenenses, Pedro Ribeiro. O assessor do clube frisou que as perguntas seriam exclusivas acerca da partida frente ao Feyenoord, da Liga Europa. Ainda assim, na conferência seguinte, o técnico do Feyenoord, Dick Advocaat, comentou o assunto.

Os dragões precisam de fazer melhor ou igual que o Young Boys na última jornada para atingirem a fase a eliminar. O técnico lembrou a responsabilidade da sua equipa em seguir em frente.

«A nossa responsabilidade é sempre a mesma: ganhar. Não tem sido um trajeto fácil na Liga Europa. Tivemos a particularidade de num jogo extremamente difícil, conseguir trazer a decisão para o Dragão. É um jogo que queremos muito ganhar, queremos estar presentes nos 16 avos e o FC Porto merece. O grupo é extremamente equilibrado pelo potencial das equipas. Se calhar quem não anda no futebol não valoriza futebol escocês e suíço, mas nós percebemos a valia destas equipas. Foi uma fase de grupo difícil e esperemos que amanhã estejamos todos contentes no final. Disse que éramos a equipa teoricamente mais forte, mas o que conta é a inspiração e a transpiração dos onze jogadores e dos outros três que podem entrar», começou por dizer na antevisão à partida frente aos holandeses.

Conceição salientou «a qualidade fantástica» que existe na Liga Europa, que ficará mais competitiva com as equipas repescadas da Liga dos Campeões: «Ainda ontem caíram Ajax e Inter... Queríamos estar na maior competição de clubes, que é a Liga dos Campeões, mas agora o objetivo é seguir em frente na Liga Europa. O FC Porto tem de estar sempre nas competições europeias.» 

Sobre o Feyenoord, o técnico portista salientou que desde a troca de Jaap Stam por Dick Advocaat a equipa holandesa ainda não perdeu nenhum dos sete jogos que disputou: «Em termos gerais, não é uma equipa diferente. Tem um ou outro pormenor diferente e o cunho pessoal deste novo treinador, que até agora foi feliz, já que não perdeu ainda e conseguiu resultados positivos. Sermos melhores do que em Roterdão faz parte do nossos trabalho. Estamos preparados para sermos uma equipa diferente para melhor amanhã.»

O FC Porto depende apenas de si para passar a fase de grupos da Liga dos Campeões e até o empate pode chegar, caso o Young Boys não vença o Rangers no outro jogo do grupo.

Sérgio Pires / Estádio do Dragão, Porto