Declarações do treinador-adjunto do Rio Ave, Augusto Gama, na sala de imprensa do Estádio do Rio Ave FC, em Vila do Conde, após a derrota no desempate por penáltis, no play-off da Liga Europa:

«Acho que vai demorar algum tempo a perceber, depois de um desfecho destes, que nos fez sofrer muito. Estamos frustrados e certamente que esta noite não iremos dormir em condições, mas é o futebol. Há que olhar em frente, por mais que tentemos perceber o que se passou, não vamos conseguir.»

[Como explicar o filme do jogo a quem não viu:] «É evidente que, quem não conhecer a equipa do Rio Ave, irá ficar surpreendido, mas como disse na antevisão, o Rio Ave não tem medo de qualquer adversário. Respeitamos sempre todos os adversários. Jogámos com uma equipa de topo [a nível] europeu, demonstrámos em campo que podemos lutar igual para igual com qualquer equipa e foi isso que fizemos. Foi pena pela qualidade e pela entrega dos jogadores. Não conseguimos levar de vencida esta eliminatória, penso que era merecido.»

[Ilações para futuro na época:] «Apenas um sonho que tínhamos de chegar à fase de grupos da Liga Europa. Não conseguimos. Nada apaga o trajeto que fizemos. Agora, seguimos noutra competição [Liga], queremos estar ao nível que temos estado nos últimos anos e isto acaba hoje. Amanhã já temos treino, temos de pensar no próximo jogo e não vai afetar nada.

[Descanso para o jogo de domingo, com o Famalicão:] «O jogo já é daqui a dois dias e pouco e já não dá muito para treinar, é mais para recuperar os jogadores, tanto física como mentalmente.»

[Palavras aos jogadores como Geraldes, Kieszek, Monte e Aderllan, marcados nos penáltis:] «É futebol, costuma-se dizer que os penáltis são uma lotaria e não é bem assim. Às vezes é competência, é frieza, é tudo. Isto é futebol e eles sabem que isto pode acontecer, quem está lá dentro está sujeito a que possa acontecer. Seguir em frente, continuar a trabalhar, coisas positivas irão acontecer na carreira deles.»

Ricardo Jorge Castro / Estádio do Rio Ave FC, Vila do Conde