Declarações de Sá Pinto, treinador do Sp. Braga, na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga, após o triunfo (3-1) sobre o Besiktas em jogo do Gripo K da Liga Europa:

«Enquanto matematicamente for possível para as três equipas temos de ter respeito pelos adversários. Estamos bem posicionados, somos primeiros do grupo por mérito próprio, com muito trabalho e competência por parte dos jogadores. Estamos muito orgulhosos, falta o match-point para nos poder classificar. Nos dois jogos que restam não podemos jogar só para esse ponto. Vamos manter a postura que temos tido em todos os jogos até aqui».

[Sabor duplo pelo quase apuramento e pela reação a dois jogos menos conseguidos] «A equipa tem jogado sempre um bom futebol, tem criado mas não tem tido felicidade. Temos lutado sempre contra muitas coisas, hoje num lançamento acabam por fazer um golo inesperado e tem sido assim a nossa história. Temos de ser mais rigorosos, mais concentrados. Há aquelas fases em que tudo pode acontecer e temos de estar mais atentos. São questões de alerta nos pormenores que fazem a diferença. Reagimos rapidamente a fomos para a frente do resultado».

[Vitória serve de tónico para a Liga] «As vitórias são sempre boas. Estamos por mérito próprio no primeiro lugar, orgulhosos do nosso trajeto, os adeptos estão felizes com a equipa, Portugal também porque temos pontuado para o ranking. É um dia bonito que temos de usufruir. Esta vitória foi importante. Em relação ao próximo jogo logo se verá, terei tempo para falar sobre ele».

[Segredo do triunfo] «Foi determinante a forma como entrámos no jogo, confiantes e não deixar o adversário ter a bola como gosta, não os deixando pensar. Foi algo que fizemos e que não conseguimos fazer lá. Com mais um pouco de assertividade podíamos ter marcado mais golos na segunda parte».

[Falta o match-point, que por vezes é o mais difícil] «Sim, falta o match-point, falta o mais importante e é um alerta para a nossa equipa, mas estamos muito bem posicionados, sendo um alerta de confiança. Temos dois jogos pela frente e precisamos apenas de um, pior era se precisássemos dos seis pontos. O próximo jogo da Liga Europa é para encarar como encarámos os jogos até aqui».

[Nenhum jogador do Sp. Braga na seleção] «Por uma questão de respeito, tenho uma grande simpatia e amizade pelo Fernando Santos, que foi meu treinador, é uma pessoa capaz de perceber quais são os jogadores mais indicados para representar Portugal nesta altura. Logicamente que gostava de ter jogadores do Braga a representar Portugal nesta altura, mas temos de respeitar. É difícil para um selecionador decidir uma convocatória, não gostava de estar no papel dele».

Bruno José Ferreira / Estádio Municipal de Braga