A FIGURA: Licá

Quando nada fazia prever, atendendo ao que tinha sido a primeira parte da equipa lisboeta, o avançado conseguiu aquilo que ainda ninguém conseguira e anotou, com sentido de oportunidade, aquele que seria o único golo da partida e que carimbou o triunfo dos visitantes. Já no segundo tempo dispôs de mais um par de boas oportunidades, mas sem sucesso, ainda assim revelou-se o elemento mais decisivo da partida, atendendo ao resultado final naturalmente.

O MOMENTO: o toque vitorioso de Licá

A reentrada em força do Belenenses como que surpreendeu o Tondela e Licá foi o espelho dessa melhoria, conseguindo desfeitear as redes da baliza tondelense com um toque vitorioso, após um cruzamento de André Santos. Num jogo sem grandes momentos de registo, apesar de algumas nuances disso, o mais decisivo foi claramente o do tento do avançado dos azuis.

OUTROS DESTAQUES:

André Santos

Entrou ao intervalo e conseguiu, em poucos minutos, ter influência direta no desfecho do jogo, assistindo Licá para o único golo da partida e do triunfo do Belenenses. Não em quantidade, mas em qualidade, foi um pouco assim que se definiu a exibição de André Santos.

Denilson e Murillo

Foi dos pés de ambos que saíram grande parte das jogadas de perigo do Tondela ao longo do encontro. Sempre muito participativos no jogo. No caso do avançado Denilson, dispôs de boas oportunidades para marcar, sendo a mais flagrante uma bola ao poste (69'). Tanto um como o outro merecem a nota de destaque maior no capítulo ofensivo.

Cláudio Ramos

Mais uma exibição segura do guarda-redes do Tondela, que, apesar do golo sofrido, bem que se pode dar por satisfeito com a sua exibição, visto que ainda foi capaz de negar uma mão cheia de remates do Belenenses.

Tiago Filipe Silva / Estádio João Cardoso, Tondela