A FIGURA: Schettine

Foi o obreiro de três dos quatro golos do Santa Clara nesta partida. Mostrou-se sempre inconformado e empenhado na tarefa de fazer a reviravolta no marcador, atestando, uma vez mais, o seu potencial, ele que chegou como reforço de inverno mas já soma sete golos marcados da Liga. É, a par de Zé Manuel, o melhor marcador dos açorianos.

O MOMENTO: o penálti da esperança (31m)

Numa altura em que o Santa Clara acusava a vantagem de um golo, César derrubou Edson Farias e o árbitro apontou para a marca dos 11 metros. Aí, Tiago Silva não vacilou e relançou o jogo, fazendo a equipa de Filipe Martins acreditar que podia sair dos Açores com a vitória na Liga que já lhe foge desde a 2.ª jornada. Desde aí, foi uma chuva de golos, com os fogaceiros a obrigaram a equipa da casa a correr atras do prejuízo.

OUTROS DESTAQUES

Tiago Silva

O médio de 25 anos foi o melhor jogador do Feirense nesta partida. Foi exímio, desde a distribuição de jogo à finalização. É, aliás, ele que carimba primeiro golo dos fogaceiros, por via da grande penalidade assinalada. É, também, o responsável pela marcação do canto que conduz a equipa de Santa Maria da Feira ao segundo golo, por conseguinte, o golo que, pela primeira vez, os coloca em vantagem na partida.

Clemente

O açoriano entrou em campo para se despedir dos relvados. Aplaudido de pé pelos adeptos quando entrou no relvado e sujeito a uma homenagem no final do jogo, lembrou os 53 golos que marcou em 180 jogos com a camisola dos encarnados de Ponta Delgada ao peito.

Accioly

Foi o outro jogador do Santa Clara homenageado esta tarde no Estádio de São Miguel. O defesa brasileiro foi opção desde o primeiro minuto e, dessa forma, também pôs um ponto final na carreira como futebolista. Irá integrar, a partir de agora, a estrutura do clube.

Luísa Couto