FIGURA: Yusupha (Boavista)

Passou na cabine telefónica, vestiu o fato de super-herói, substituiu o lesionado Angel Gomes e marcou os dois golos que valeram a manutenção na I Liga. O primeiro, num primoroso golpe de cabeça. O segundo, numa grande penalidade bem batida a tocar ainda no poste.

MOMENTO DO JOGO: Penálti falhado

Com o resultado em 1-1, Samuel Lino, que havia feito o golo inaugural de grande penalidade, voltou a ter a oportunidade de marcar na transformação de um castigo máximo. No entanto, o sonho de chegar aos dez golos esbarrou no poste, acabando por ser o Boavista a levar o triunfo.

OUTROS DESTAQUES

Samuel Lino (Gil Vicente): Esteve no melhor e no pior. O avançado gilista abriu o marcador e ainda teve oportunidade de voltar a marcar. Primeiro viu Léo Jardim a ir à relva impedir o golo; depois, foi o poste que impediu o segundo golo do brasileiro, numa grande penalidade não convertida.

Elis (Boavista): Um poço de força. Elis foi sempre o principal quebra-cabeças para a defesa gilista. O cruzamento para o primeiro golo de Yusupha levava olhinhos e, só isso, merece destaque. Fui meio golo.

Nuno Dantas / Estádio Cidade de Barcelos