Respira-se em Moreira de Cónegos: o Moreirense somou a primeira vitória da época. À sétima jornada do campeonato e após ser eliminado da Taça da Liga, o conjunto de João Henriques conseguiu finalmente sorrir na receção ao Arouca (2-1).

Triunfo por duas bolas a zero construído com um golo em cada uma das partes num embate em que a qualidade esteve longe de empolgar. Na ótica dos cónegos o essencial foi conseguido, servindo de reação e atenuante à derrota pesada da última jornada no Dragão.

Walterson começou a construir o triunfo ainda na primeira metade e André Luís, a arma secreta que esta tarde foi a figura do encontro, apontaram os golos do Moreirense perante um Arouca ténue. Após o empate de raiva na última jornada, já nos descontos, a equipa de Armando Evangelista só conseguiu reduzir.

Walterson no melhor lance da primeira parte

O embate entre Moreirense e Arouca começou por prometer ser um duelo intenso de luta, com muitos duelos disputados de forma viril. À falta de atributos técnicos, foi na base da crença que os dois conjuntos começaram por esgrimir argumentos, não se verificando especial domínio de qualquer uma das equipas.

Num lance estudado de bola parada, já após ter perdido uma oportunidade soberana nos instantes iniciais, o Arouca criou perigo. Cruzamento de Leandro Silva, o capitão Thales Oleques cabeceou de forma bombeada e a bola foi embater de forma caprichosa na barra da baliza à guarda de Kewin. Pasinato, até agora indiscutível do Moreirense, nem no banco esteve.

Entre pedidos de penálti e lances confusos, no momento com melhor traçado no primeiro tempo, o Moreirense chegou à vantagem. Cruzamento de Paulinho, André Luís amorteceu para o remate de Rafael Martins. O guarda-redes arouquense ainda fez um pequeno milagre ao evitar o golo, mas nada pôde fazer perante a recarga de Walterson, que se estreou a marcar esta temporada.

André Luís decide com golo de génio

Teve de se lançar na corrida atrás do prejuízo o Arouca, sendo por isso sem surpresas a equipa que esteve mais em evidência no segundo tempo. Pité ficou nas cabines dando o seu lugar a Dabagh na tentativa de conferir maior criatividade à sua equipa por parte de Armando Evangelista.

Uma reação ténue que rapidamente levou uma estocada. Aos 64 minutos o Moreirense fez o segundo e arrumou com a questão, não permitindo ao Arouca reagir. Lance individual de André Luís, uma jogada de génio a driblar vários adversários antes de picar a bola por cima do guarda-redes.

Relançou o jogo a oito minutos dos noventa o Arouca. Depois de anular uma desvantagem semelhante em pouco tempo na última ronda, terá pairado esse espectro nas hostes de ambas as equipas. Os últimos minutos foram entretidos

Triunfo que serve de balão de oxigénio para o Moreirense, dissipa algumas dúvidas que podiam existir. Ainda que um trilho pouco estável, os cónegos encontraram o trilho dos triunfos.

VÍDEO: o resumo do Moreirense-Arouca

Bruno José Ferreira / Parque de Jogos Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos