A FIGURA: Carraça

«É um artrópode da ordem dos ácaros, classificado nas famílias lxodidae e argasidae…» Bom, é escusado continuar com a definição científica. No futebol Carraça, alcunha de Rui Filipe Caetano Moura, é sinónimo de um jogador aguerrido a defender e com fôlego para atacar do início ao fim da partida. Hoje voltou a ser assim. Muito pouco espaço concedido lá atrás e na frente alguns cruzamentos perigosos e um pontapé vitorioso a fazer a diferença no resultado.

--

O MOMENTO: Minuto 30. Golo de Carraça

O Boavista ameaçava a baliza minhota e tanto Kuca como Mateus estiveram perto do golo. Até que minutos depois, Fábio Espinho cobrou um livre sobre a esquerda para a entrada da área. Quem aparece? Carraça. O lateral direito encheu o pé e rematou de primeira para o fundo das redes. Um grande golo a fazer a diferença.

--

OUTROS DESTAQUES:

Zizo

Não é Zizou, mas à escala do Moreirense até parece. O avançado egípcio de 22 anos foi a principal ameaça à baliza do Boavista. Sobre o lado esquerdo do ataque partia sempre com olhos na baliza. Um palmo de terreno e encontrava espaço para rematar. Assim o fez aos 14’, aos 27’ e aos 42’ sempre com perigo.

David Simão

Atua agora numa posição mais recuada do que lhe é habitual, junto a Idris no meio-campo defensivo do Boavista, mas nem por isso tem menos influência. Sempre que o Boavista recupera a bola Simão pega na batuta e pauta o jogo. É talvez o maior responsável pela maturidade que esta equipa ganhou nos últimos tempos.

Rochinha

Não era titular na Liga desde o triunfo na 4.ª jornada frente ao Desp. Aves. Simão colocou-o como homem mais adiantado (trocando com Fábio Espinho) num ataque cheio de mobilidade. Faltou-lhe alguns centímetros (1,72 m) para chegar a algumas solicitações na área, mas foi um dos mais esclarecidos sempre que recuou para conduzir a bola e visar o alvo; como aconteceu logo no início da segunda parte. Bom regresso à titularidade.

Sérgio Pires / Estádio do Bessa, no Porto