FIGURA: Iuri Medeiros
Esteve algo discreto, tal como a equipa do Sp. Braga. Não errou, mas também não teve a ousadia individual. Mesmo assim, com um estilo de jogo mais prático foi-se cotando como um dos mais esclarecidos do Sp. Braga. Decisivo para a conquista dos três pontos, resolveu o dérbi minhoto com o sexto golo apontado esta temporada ao serviço do emblema bracarense.

MOMENTO: golo de Iuri Medeiros (73’)
Trabalho primoroso de Paulinho entre linhas, longe de palcos que por norma são seus. Inverteu o papel e assistiu Iuri Medeiros que completamente sozinho na cara de Denis não desperdiçou e atirou de pé esquerdo para o fundo das redes, carimbando os três pontos para o Sp. Braga.

OUTROS DESTAQUES

Claude Gonçalves
Valor acrescentado no meio campo do Gil Vicente. Para além do posicionamento que ajuda a manter o equilíbrio e a organização da equipa, saiu várias vezes da pressão bracarense a jogar com critério.

Galeno
Não tem descanso. Uma das três peças que Carvalhal manteve no onze, o extremo foi o principal desequilibrador da equipa arsenalista. Cavou uma grande penalidade na primeira parte e na recarga ainda atirou ao rasar o ferro.

Joel
Destemido a jogar no lado direito da defesa do Gil Vicente, o jogador de 24 anos teve a tarefa de marcar Galeno. Conseguiu manter o seu flanco organizado e ainda ousou o ataque, pecando a este nível na tomada de decisão.

Paulinho
Esteve no melhor e no pior. Muito resmungão, constantemente a questionar as decisões do árbitro, desperdiçou uma grande penalidade ao atirar ao ferro. Acabou por se penitenciar ao fabricar com mestria o lance do golo de Iuri Medeiros. Passe saboroso.

Bruno José Ferreira / Estádio Municipal de Braga