A FIGURA: Ricardinho

O mais inconformado do lado do Santa Clara. Os açorianos jogaram maioritariamente sem bola, pelo que a velocidade do extremo de 23 anos foi fundamental no jogo da equipa de Nuno Campos. Decisivo no golo de Lincoln, ou não tivesse sido ele a conduzir o contra-ataque, foi a maior dor de cabeça para o quarteto de defesas do Estoril. Aqui e ali podia ter decidido melhor, no entanto, já que demorou muito a soltar a bola em algumas situações.

O MOMENTO: André Franco segura o quarto lugar nos 11 metros, minuto 88

Para Bruno Pinheiro e companhia, o empate já devia saber a pouco, quanto mais a derrota. Mas a dois minutos dos 90, André Franco aproveitou o penálti cometido por Morita e resgatou o ponto que permite ao Estoril continuar no quarto lugar da Liga, mesmo que seja apenas por 24 horas (dependente do resultado do Sp. Braga).

OUTROS DESTAQUES

Carles Soria

Para o bem e para o mal, uma das figuras do encontro. Na primeira parte, que dupla fez o espanhol com Arthur no lado direito do ataque. Defensivamente, teve algumas preocupações com Ricardinho, mas não comprometeu, e foi no ataque que se destacou. Combinou várias vezes com sucesso – e qualidade – com Arthur e, num desses lances, assistiu de forma exímia Rosier para o 1-1. Na etapa complementar, deixou tudo a perder, ao entregar a bola a Cryzan no segundo golo dos açorianos.

Rosier

Com Gamboa em campo, o médio de 23 gozou de maior liberdade no meio-campo do Estoril. Subiu uns metros no terreno, aparecendo várias vezes nas costas de Leonardo Ruiz, e até na área se aventurou. Foi aí, de resto, que fez o segundo golo da Liga, de cabeça, tal como já havia marcado ao Benfica. Na segunda parte, com a saída de Gamboa, ganhou maior responsabilidade defensiva e quebrou de produção.

Cryzan

Com a saída de Carlos Jr, ganhou maior protagonismo no ataque do Santa Clara, e esta noite entregou essa expectativa. Jogou encostado a uma das alas, o que não o favorece, mas ainda assim conseguiu ser decisivo com um golo de belo efeito aos 64 minutos, o 2-1 dos açorianos na altura.

Rafael Vaz / Estádio António Coimbra da Mota, Estoril