A FIGURA: André Luís
Até agora era a arma secreta, entrando para marcar e dar pontos a partir do banco de suplentes. Esta tarde coabitou com Rafael Martins no ataque. Está no lance do primeiro golo a amortecer para o primeiro remate, e assina depois o momento da tarde com o seu golo. E que golo. Uma obra de arte de André Luís. Quarto golo da temporada do brasileiro de 27 anos.

O MOMENTO: golo de André Luís (64’)
Momento de inspiração, lance individual de fino recorte a pedir para entrar na luta pelo melhor golo da jornada. Serpenteou por entre os defesas adversários deixando-os para trás e já de ângulo apertado, à saída de Fernando Castro picou a bola em habilidade por cima do guarda-redes. Golo que vale pelo fino recorte técnico e pela importância para o jogo.

OUTROS DESTAQUES

Walterson
O extremo estreou-se a marcar esta temporada, abrindo o ativo em Moreira de Cónegos quando estava cumprida meia hora de jogo. Sentido de oportunidade apurado numa prestação pautada pela entrega.

Leandro Silva
O ponto de equilíbrio da equipa do Arouca, a regressar ao onze para ser peça importante quer na manobra ofensiva quer na manobra defensiva. Destacou-se nas bolas paradas. Colocou na cabeça de Thales na primeira metade. Foi ao ferro.

Paulinho
Desde que regressou a Moreira de Cónegos deu uma nova alma ao corredor direito. Muito esforçado, para além de cumprir defensivamente, tem sido produtivo nas aventuras ofensivas. É o autor do cruzamento no lance do primeiro golo.

André Silva
A principal referência ofensiva do Arouca. Foi do avançado que se esperou, a qualquer momento, um rasgo capaz de mexer com o jogo. Relançou o jogo a oito minutos dos noventa com um golo de cabeça.

Bruno José Ferreira / Parque de Jogos Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos