Armando Evangelista, treinador do Arouca, em declarações na sala de imprensa do estádio Capital do Móvel, depois do empate sem golos em Paços de Ferreira, em jogo 9.ª jornada da Liga:

«É uma sensação de frustração pela forma como dominámos o jogo em todos os parâmetros. Quem consegue criar situações tão claras, porque são situações muito claras, e leva daqui a um ponto é frustrante. De qualquer forma, há que valorizar o ponto e o facto de não termos sofrido. Não sofremos nem permitimos aproximações de perigo. Face ao que produzimos e não deixámos produzir, merecíamos mais do que aquilo que levámos.»

[Era a resposta que queria depois da eliminação da Taça?]: «Sem dúvida. Nunca duvidei disso. Quem está atento ao que o Arouca tem feito sabe que o jogo da Taça foi um jogo fora da caixa e que não reflete o que tínhamos produzido até então no campeonato. A resposta da equipa não me surpreendeu. Sabia que este grupo ia dar uma boa resposta. Merecia mais pelo que fez. Tivemos uma postura fantástica e os pontos que temos hoje não refletem o rendimento que a equipa tem tido no campeonato. Estou tranquilo. Quem faz o que fizemos, só tem de estar tranquilo. O futuro será diferente e mais risonho.»
 

Vítor Maia / Estádio Capital do Móvel, Paços de Ferreira