Pepa, treinador do P. Ferreira, em declarações na conferência de imprensa que se seguiu à derrota com o Belenenses, nesta segunda-feira, no Jamor.

«As derrotas custam sempre. É o terceiro jogo que perdemos desta forma. Depois do V. Guimarães e do Sporting, acabámos por ser novamente penalizados perto do fim. Mas a culpa é nossa. Tinha dito que a equipa mais tranquila iria sair daqui com a vitória, e a verdade é que nos faltou tranquilidade para marcar nas oportunidades que tivemos.

Temos de ter mais critério. Tivemos oportunidades para fazer mais do que um golo, mas não o conseguimos fazer. Faltou faro de golo e ser mais agressivos no último terço.

Depois, não gosto de me queixar, mas acabámos com quatro laterais em campo [nenhum central de raiz], o que é desagradável. Sempre que há adaptações, há dificuldade. Mas temos condições para fazer mais. Tivemos nove cantos, o que é sinal de poder ofensivo. Por isso, temos de concretizar.»

«Mais do que estarmos preocupados em não sofrer, temos de tentar fazer golos. Não o estamos a conseguir. Sabemos que é difícil. Ninguém gosta de estar na linha de água, mas é com pontos que temos de sair desta situação. Não nos podemos deixar cair nesta intranquilidade.

Todos sabemos que é mais fácil destruir do que construir. Para destruir, eu mordo a língua e destruo. E nós temos capacidade para construir, por isso temos de o fazer.»

[Situação delicada]

«Cabe-nos a nós lidar com isto. Ninguém nos vai dar pontos. Não vamos sair desta situação a estalar dedos. Não podemos ter tantas oportunidades e não conseguir marcar golos. Sei que é muito difícil estar no fundo, mas temos de enfrentar a realidade de frente.»

Adérito Esteves / Estádio do Jamor, Oeiras