Bruno Lage, treinador do Benfica, explica a reação irritada à expulsão de Gabriel, ao minuto 60 do jogo com o Marítimo, que as águias venceram por 4-0:

«Não foi o único aspeto negativo. E o nosso trabalho é estar sempre a analisar e corrigir. É verdade que ele leva um toque na cara duas ou três minutos antes, e já tinha o Raul na linha. Merecia entrar com o jogo como estava, ter trinta minutos para entrar com confiança. Fiquei aborrecido porque o Gabriel deixou a equipa a correr com trinta minutos ainda por jogar. E os nossos adeptos não mereciam pela exibição que estávamos a fazer. Tento não transmitir emoções, sou mais reservado em público. Internamente é que as emoções aparecem, para um lado ou para o outro. Às vezes também é bom verem o outro lado. Por vezes parece que esta aqui um menino de coro, mas não, já ando nisto há 30 anos. Mas ninguém estará mais insatisfeito do que o Gabriel. É um não assunto. Vamos tratar com a atenção que merece, mas não vamos fazer um caso disso.»