Rui Vitória, treinador que iniciou a época no Benfica, mas que se mudou para o futebol da Arábia Saudita depois de ter sido despedido dos encarnados, no início de janeiro, revelou aquilo que importaria do futebol árabe, no qual se sagrou campeão nacional, para o futebol português: «a forma saudável como se olha para o futebol.»

«Eu falo com treinadores que foram para França e dizem-me: «o ambiente é muito mais leve»; que foram para Inglaterra: «o ambiente é muito mais leve»; a minha experiência na Arábia, igual. Isso é o que tem de mudar no futebol nacional, temos de ver isto com um espírito mais saudável, com mais fair-play», defendeu, numa iniciativa promovida pela Rádio Renascença.

Por outro lado, Vitória, que antes de chegar ao Benfica treinou equipas como o P. Ferreira ou o V. Guimarães, acredita que os chamados três grandes só teriam a ganhar em ter equipas mais fortes na Liga.

«A melhor coisa que pode acontecer aos três grandes é os adversários da Liga tornarem-se mais fortes. Precisamos de oposições fortes. Mas para isso a mentalidade tem de mudar, porque isso vai fazer com que se perca mais vezes. Mas é necessário», acredita, dando por exemplo o exemplo do tempo de jogo.

«Não podemos ter 49 minutos de tempo de jogo no campeonato português, quando na Liga dos Campeões têm 63», nota.