Bruno Lage, treinador do Benfica, em declarações na conferência de imprensa que se seguiu à goleada do Benfica ao Portimonense, neste sábado.

«Jogámos contra uma grande equipa e um excelente treinador, que equilibrou o jogo pela estratégia que montou. Tivemos uma entrada muito forte, o Seferovic não faz o primeiro para nós na cara do guarda-redes e depois o jogo equilibra-se. Mas tivemos várias oportunidades na primeira parte. Na segunda foi diferente, sobretudo após golo do Portimonense. Tentámos corrigir a nossa saída de jogo, para que a bola chegasse a zonas mais adiantadas do terreno.

«Nós criamos muitas oportunidades de golo e, quando uma equipa joga assim, oferece espaços, que o Portimonense soube tirar partido. Mas a equipa foi forte, reagiu bem e ultrapassámos mais um desafio. Faltam duas finais e é nesse sentimento de família e de equipa que vamos trabalhar até ao último jogo.»

[Equipa voltou a sofrer muito]

«Podemos ver as coisas ao contrário. Para nos anularem tem de correr muito e na parte final surgimos muito fortes. Em Braga não entrámos bem, mas aqui entrámos. Os primeiros 15 minutos são nossos, com a oportunidade do Seferovic, depois o jogo fica equilibrado.

«Faltam cada vez menos jogos, a margem de erro é mínima e tudo pesa. Mas o mais importante é olhar para os 90 minutos e a nossa confiança vem do trabalho e da maneira como nos entregamos ao jogo. Quando a equipa sofre um golo e responde assim, temos de ficar satisfeitos.»

Adérito Esteves / Estádio da Luz, em Lisboa