Petit, treinador do Marítimo, em declarações na conferência de imprensa, após a goleada sofrida em casa do Benfica, por 6-0, no encerramento da jornada 30.

«Claro que este não era o jogo que eu queria, mas o Benfica entrou e marcou. Tínhamos preparado uma estratégia, e sofrer logo um golo não é fácil. Não é fácil uma equipa sofrer logo a abrir as duas partes.»

[entrada a perder desmontou a estratégia?]

«Sim. Fomos uma equipa muito intranquila e insegura, que cometeu muitos erros. A equipa na 1.ª. parte conseguimos sair para a transição e anular algumas saídas do Benfica e, na minha opinião, marcámos um golo que foi mal anulado. O Grolli salta para a bola e acho que não faz falta sobre o guarda-redes do Benfica.»

«Na segunda parte, voltámos a entrar mal, com muitos erros e sem conseguir sair, com muitas perdas de bola. Sofremos logo outro golo e praticamente oferecemos outros quatro ao Benfica.»

«É uma derrota pesada, mas para a maior parte destes jogadores, esta foi a primeira vez que jogaram num estádio com 50 mil pessoas, e levar logo com o golo aos dois minutos… e mesmo assim reagimos. Mas depois de levar o segundo golo nunca mais nos encontrámos. Quando se está a perder 3-0, tem é de se fechar a casinha e não levar com o quarto, o quinto e o sexto golos.»

[o que pretendeu com as alterações na equipa?]

«Estes são praticamente os jogadores que têm jogado. Temos dois sistemas, jogamos em 4-3-3, ou em 4-4-2, consoante a equipa com quem vamos jogar. Hoje optámos por ter só o Getterson na frente, era a estratégia que tínhamos, mas não correu bem.»

[o que fazer para as últimas quatro jornadas?]

«Temos de analisar e corrigir, ver o que não correu bem. Mas temos um jogo importante com o Tondela, no qual queremos dar uma boa resposta. Temos de refletir para os quatro jogos que faltam, e mudar o chip.»

Adérito Esteves / Estádio da Luz, em Lisboa