Rui Vitória, treinador do Benfica, analisa o empate a uma bola em Alvalade, no dérbi da 30ª jornada da Liga:

[na primeira volta o Sporting queixou-se que tinha sido prejudicado, desta vez é o Benfica?] «Que pergunta para começar...É um bom árbitro e não é por um jogo que se vai catalogar aquele que é, se calhar, o melhor árbitro português. Ainda não vi as imagens, ouvi os comentários...se houver erro o árbitro vai analisar. Foi um belíssimo jogo da nossa parte, isso é o mais importante.»

«Somámos mais um ponto, continuamos líderes. Queríamos ganhar, mas começámos mal. Fomos à procura do golo, fomos a equipa que impôs o ritmo. Podíamos ter marcado mais cedo, na primeira parte, mas marcámos na segunda. Saímos com sabor amargo, pois sentimos que trabalhámos mais do que o resultado ditou. Fomos a melhor equipa e merecíamos ter vencido.»

[sobre a saída de Mitroglou para a entrada de Filipe Augusto] «Tentámos uma outra forma de atacar, uma forma mais ligada. Estávamos a conseguir progredir, mas queríamos atacar de outra forma, com a equipa mais equilibrada. O Sporting ia expor-se, e nós tínhamos três jogadores no meio para circular a bola e depois o Raúl e o Carrillo frescos na frente. Há várias formas de ganhar. Fica um empate que, na minha perspetiva, é injusto.»

«Às vezes os dérbis têm de ser ganhos e não têm de ser jogados. Defrontámos uma equipa com qualidade, que queria ganhar ao Benfica, mas mostrámos que viemos cá com um propósito. Fomos a equipa que foi à procura do golo, que procurou mais a bola, as situações de perigo...mesmo com as dificuldades não baixámos os braços.»

Nuno Travassos