O título desta crónica é no bom sentido. No mau, a falta de vitórias para Boavista e Belenenses, num jogo em que ambos quereriam mais.

Axadrezados e azuis anularam-se no Bessa e ainda não foi desta que repetiram vitória: só têm uma cada, em oito jornadas. Pouco para quem quer mais tranquilidade. Igual só o Farense, que ainda joga este domingo em Braga e pode, caso vença, ultrapassar a pantera e igualar os azuis.

Os guarda-redes foram os grandes responsáveis pelo desfecho. Se é verdade que, num ou outro lance, faltou mais pontaria, Léo Jardim e Kritciuk fecharam as balizas quando mais foi preciso.

Essas ações foram sublinhadas numa segunda parte que deu mais animação ao jogo. Na primeira, Miguel Cardoso quis dar um pontapé na monotonia aos 29 minutos, mas a bola foi ao ferro. Antes, apenas nota para um remate de Afonso Sousa, defendido por Léo Jardim. Do outro lado, Kritciuk só fez a primeira defesa – e fácil – ao minuto 27. Teve maior trabalho na melhor ocasião axadrezada, ao minuto 33: Benguche, isolado por Angel Gomes, rematou quase contra o russo.

Foi isto até ao intervalo. Escasso.

O reatamento deu bons indicadores aos 48 minutos, não fosse a ação dos dois guardiões. Kritciuk negou o golo a um esforçado Sauer, após boa jogada coletiva de Angel Gomes e Nuno Santos. Na resposta, Léo Jardim agarrou com tudo o remate de Phete fechou um cruzamento-remate de Tiago Esgaio (50m).

Quando não estavam lá os homens das luvas, estava a falta de pontaria. Reggie Cannon ficou a dever a si um melhor remate e falhou o 1-0 por centímetros.

Mas os maiores protagonistas voltariam. Aos 73 minutos, Léo Jardim fez a defesa do jogo a remate de Silvestre Varela. O último capítulo desta batalha foi já perto do fim: depois de suspirar de alívio a um remate desviado de Javi García que quase o traía, Kritciuk negou mais uma tentativa de Sauer (87m).

Vasco Seabra e Petit, nos bancos, gritaram, deram indicações e retocaram a equipa na última meia-hora. Nota para mais uma estreia jovem no Boavista, a de Jeriel De Santis, depois de três jogos nos sub-23, numa tarde de baixas importantes na pantera: Paulinho, Reisinho, Elis e Hamache.

Por culpa dos guarda-redes, só deu para um ponto para cada lado. O Belenenses chega aos oito e já não vence desde a primeira jornada: continua o pior ataque (três golos marcados) mas é a melhor defesa a par do Sporting (cinco golos sofridos). Fica acima da zona de descida, iguala o Tondela, mas é igualado pelo Gil Vicente. Vê o Portimonense mais perto, mas fica ainda à mercê de Marítimo e Farense. O Boavista chega aos sete pontos e pode acabar a jornada em zona de descida.

Ricardo Jorge Castro / Estádio do Bessa, Porto