Declarações do treinador do V. Guimarães, João Henriques, na sala de imprensa do Estádio do Bessa, após a vitória por 1-0 sobre o Boavista, em jogo da quarta jornada da I Liga:

«Mais importante deste jogo é mesmo o resultado. Fundamental iniciarmos um ciclo com uma vitória. Primeira parte na qual, na minha opinião, fomos agressivos com e sem bola. A equipa criou as melhores oportunidades, controlou mais o jogo. Não conseguimos fazê-lo na segunda, mas mostrámos o que temos de ser: solidários e competentes sem bola, ser uma equipa que tem como objetivo o resultado. Tentar jogar o melhor possível é sempre uma premissa.»

«O Boavista tem mais remates, mas nós igualámos nos remates enquadrados. Isso diz tudo. Mesmo na segunda parte, com mais posse do Boavista e mais situações na área, a melhor oportunidade é do Vitória, pelo Rochinha, na cara do guarda-redes.»

«O Vitória é clube habituado a ganhar. Estava há três épocas sem conseguir vencer aqui. Queríamos quebrar isso. Foi mais uma etapa, três pontos, trabalhámos para os conquistar, num jogo difícil, contra uma equipa organizada. Uma equipa que soube sofrer, o Vitória é um clube de campeões. Na atitude, nós vencemos. Era fundamental. Não é por acaso que é a 16.ª vitória do Vitória no Bessa.»

[Privação de laterais e se Sílvio à esquerda e Ouattara à direita estiveram à altura:] «A estreia do Zié foi fantástica. Surpreendeu-nos na opção, mas quem trabalha com ele à semana, sabe o que está ali. Palavra para quem trabalhou com ele anteriormente, os técnicos da equipa B, o Bino é o responsável por isso, está a fazer um trabalho fantástico. Sabemos aproveitar estes talentos da academia. Estamos a criar, uma família enorme. Não é só a equipa A, são os da equipa B, sub-23. Foi uma semana de trabalho de análise profunda disso mesmo.»

 [Entrada do Pepelu:] «Foi para reequilibrar a equipa, colocando-o ao lado do Mikel e chegando o André à frente. Tínhamos o Marcus, o Ricardo e o Rochinha mais balanceados para a transição e com pouco controlo no campo. Mas o Boavista já tem o seu jogo consolidado, conseguiu descobrir na mesma algum espaço interior e exterior. Valeu, depois, o que nós conseguimos mais perto da nossa área: evitar que a bola chegasse à baliza. Queremos defender mais à frente, mas não tivemos capacidade para isso. Trabalhar sobre vitórias é mais fácil. Temos um jogo difícil na próxima semana, difícil, em casa, jogo histórico, dérbi [ante o Sp. Braga], onde vamos estar com o mesmo objetivo: vencer.»

Ricardo Jorge Castro / Estádio do Bessa, Porto