Lito Vidigal, treinador do Boavista, em declarações na sala de imprensa do Estádio do Bessa, após a vitória por 1-0 frente ao Rio Ave, em jogo da 23.ª jornada da Liga:

«Tenho de encontrar soluções cá dentro. Ainda bem que estes jogadores voltaram a competir após paragem. Foi importante para eles. O Yusupha fez uma época interessante ano passado e é importante que tenha regressado. Não gosto de individualizar, prefiro falar do coletivo. É importante ter todos disponíveis. Aos poucos, começam a estar quase todos aptos.»

«Hoje tivemos a infelicidade de perder o Rafael Costa. Há umas semanas tivemos a lesão do Helton, mas hoje o Bracali foi o melhor em campo. Isso dá-nos confiança. O coletivo é o mais importante.»

[Análise e comentário às declarações do Daniel Ramos]:

«Sabíamos que íamos encontrar equipa com qualidade, com bons jogadores e que está aquém na classificação. O Rio Ave tem uma excelente equipa. É complicado falar sobre justiça no futebol. Podemos analisar o jogo de várias formas. O Rio Ave pode ter tido mais posse, não sei, mas nós tivemos outra estratégia. Conseguimos vencer, era o que queríamos. No início da semana disse aos jogadores que este jogo era importante, porque os nossos rivais diretos iam ter jogos complicados, e que em caso de vitória, podíamos subir uns lugares. Estivemos, acima de tudo, focados em ganhar.»

«O comentário do Daniel é pessoal. Não sou comentador, não vou falar sobre isso.»

[A estratégia do Boavista na segunda parte passou por espreitar o 2-0 ou segurar o 1-0]:

«Pensámos em várias situações antes de decidir. O Obiora está de regresso e disse-me que já não podia mais. Pedi-lhe para ficar. O Rafael Costa saiu na primeira parte e ficámos limitados para mexer mais tarde. Por isso, tenho de enaltecer a atitude destes jogadores. Quiseram muito ganhar, tiveram uma grande atitude competitiva e souberam sofrer.»

Vítor Maia / Estádio do Bessa, Porto