Petit garante que o Belenenses não vai fugir à sua identidade diante do Boavista, no jogo da 8.ª jornada da Liga portuguesa de futebol, diante do Boavista. Um jogo frente a um «adversário difícil, num estádio tradicionalmente complicado», destacou o treinador dos «azuis» na antevisão do jogo deste domingo.

«O Belenenses é igual a si próprio, dentro da nossa identidade, ideias e dinâmicas. É um adversário difícil, num estádio tradicionalmente complicado, mas não vamos fugir à nossa identidade», garantiu o técnico em videoconferência de imprensa.

Petit afirmou estar à espera de «um Boavista intenso, agressivo e a querer, nos primeiros minutos, impor o seu ritmo», com um plantel que mudou muito desde a temporada passada e que tem apresentado resultados irregulares no início da época.

«Tem sofrido muitos golos, mas também cria muitas oportunidades e faz golos. Neste momento, não é uma equipa equilibrada em termos ofensivos e defensivos. Esperamos um Boavista com muita intensidade e com alguns processos bem definidos. Trabalhámos para tirar o melhor partido das fragilidades que o adversário possa ter», disse.

A equipa lisboeta vem de um triunfo na visita ao Real Massamá (2-0), a contar para a Taça de Portugal, com Petit a manifestar-se satisfeito por não sofrer golos e por marcar, numa altura em que é o ataque menos concretizador do campeonato, com apenas três tentos apontados, em sete encontros.

«Faz parte do trabalho diário, para que os jogadores melhorem no último terço, na finalização. Trabalhamos diariamente para que cheguem ao jogo e concretizem», sublinhou.

O relvado do Estádio Nacional tem gerado alguma preocupação entre os responsáveis do Belenenses, que tem treinado maioritariamente num campo secundário do complexo do Jamor.

«Tem sido difícil trabalhar com qualidade. Só fizemos um treino este mês no Estádio Nacional. Temos treinado no campo 3, que é muito difícil e irregular. Temos tido lesões e essas dificuldades. Chegados ao jogo, temos de olhar para trás e meter em prática esse sofrimento», realçou.

Bruno Ramires já treinou integrado e pode ser opção para o jogo, enquanto Afonso Taira permanece limitado e em dúvida. No boletim clínico, Francisco Teixeira juntou-se a Gonçalo Silva, Eduardo Kau, Pedro Álvaro, Chima Akas e Nilton Varela.