Sá Pinto, treinador do Sporting de Braga, em declarações na sala de imprensa do Estádio do Bessa, após a derrota por 2-0 frente ao Boavista, em jogo da nona jornada da Liga:

«Acho que fomos muito penalizados. Merecíamos muito mais pelo que trabalhámos e jogámos. Poderíamos ter tido muito melhor definição no último terço, mas isso é natural. Estávamos à procura do resultado, havia insatisfação e frustração. A minha equipa foi melhor o jogo todo, mas não conseguiu marcar. Saímos daqui frustrados. Não há muito mais a dizer. Quero enaltecer o que os jogadores fizeram. Temos outro jogo muito importante daqui a três dias, é um jogo que queremos muito ganhar.»

[Sp. Braga longe dos primeiros lugares]:

«Estamos perto do nosso objetivo. Ainda faltam muitas jornadas, isto é uma maratona. Queremos chegar ao objetivo. Temos trabalhado, mas temos sido muito infelizes. Disse que a primeira volta ia ser complicada pela sequência de jogos. Estamos orgulhosos e queremos ter esta dificuldade, é sinal de que estamos em quatro competições. Outros gostavam de estar e não estão. Vai ser difícil, não conseguimos ter tudo o que queremos ao mesmo tempo. Previa que isto acontecesse. Infelizmente, acontece à nossa equipa de tempos a tempos. Se tivermos outra sequência de sete vitórias e dois empates, assino por baixo.»

[Como se gere as emoções da equipa]:

«O futebol é um jogo de emoções. Exige grande capacidade mental para suportar esta pressão e exigência de termos de estar a um grande nível. Empatar, perder e ganhar faz parte do percurso das equipas. Houve muita infelicidade do jogo para com a nossa equipa. Tivemos tudo, mas não marcámos. Quando não se marca, não se tem resultados. Eles marcaram num cruzamento, nem digo que foi numa oportunidade. Tiveram um segundo remate por cima da trave, uma situação normal, quando estávamos a criar. Estivemos para marcar não sei quantas vezes. 

Corremos riscos no final, teria de ser. Não queríamos perder e naqueles minutos finais acreditámos que podíamos ganhar. Eles fizeram o 2-0, mas já nem valorizo isso. Não alterou o desfecho do jogo.»

[Ausência do Bruno Viana]:

«É um jogador que tem sido sobrecarregado. Ele estava fatigado e preferimos não correr riscos. Não foi por aí que não ganhámos. Confio em todos os centrais. Não foi por aí que perdemos.»

Vítor Maia / Estádio do Bessa, Porto