Figura: Charles

Brilhou entre os postes e fora deles. O brasileiro foi um autêntico muro para os jogadores do Portimonense e ajudou o Vizela a sair do Algarve com um ponto. O guarda-redes fez uma enorme intervenção perante Aponza logo a abrir - o lance foi invalidado por falta ofensiva - e continuou a mostrar-se a um nível alto quando impediu por duas vezes Renato Júnior de dar a vitória aos algarvios. Não largou uma bola!



Momento: Zohi vê Samuel negar-lhe o golo com a ponta dos dedos, 61m

Na melhor fase do Vizela no encontro, Zohi poderia ter sido herói. Lançado por Marcos Paulo, o extremo fugiu a Pedrão e atirou cruzado para uma defesa extraordinária de Samuel com a pontos dos dedos. Este lance acabou por revelar-se decisivo para o resultado final.


Outros destaques:

Lucas Fernandes: apesar de não se ter apresentado ao mesmo nível que no jogo passado, o médio foi o pensador de todo o futebol ofensivo dos algarvios. Lucas Fernandes continua a dar sinais de estar a recuperar a sua melhor versão e esta noite indicou os caminhos para a baliza de Charles, raramente definiu mal. Pedia outro acompanhamento por parte dos colegas.

Zohi: a única novidade apresentada por Álvaro Pacheco foi o elemento mais perigoso dos minhotos. O maliano dispôs de uma excelente ocasião para oferecer a segunda vitória na Liga 2021/22 ao Vizela, mas não concretizou na cara de Samuel Portugal. Além da excelente ocasião, Zohi deu bastante trabalho a Fali Candé e conseguiu vários cruzamentos interessantes na segunda parte, mas por mérito da defesa contrária, não foi capaz de servir os seus companheiros.

Samuel Portugal: é certo que poucas foram as vezes em que foi chamado a intervir. Ainda assim, o guarda-redes gritou presente sempre que foi necessário. Na retina ficou a defesa de Samuel com a ponta dos dedos a disparo de Zohi. 

 

Vítor Maia