FIGURA: Corona

É um pulmão nesta equipa do FC Porto. Talentoso e certo a atacar, solidário e esforçado a defender. Dificilmente tira o equilíbrio à equipa. Explorou bem o espaço, desmarcando-se bem de Gilberto para assistir Taremi no golo do empate e foi um dos jogadores do clássico que mais duelos individuais ganhou e mais eficácia teve a nível do passe. Neste último aspeto, foi mesmo o melhor dos portistas, com 31 passes certos em 37 possíveis e só Marega o superou nos duelos ganhos.

MOMENTO: Taremi no empate a manter veia goleadora (25m)

Durou oito minutos a vantagem do Benfica no clássico e a isso se deveu a pontaria de Taremi. A cruzamento de Corona, apareceu solto na área e rematou mais em colocação do que em força – contando ainda com um desvio subtil nos pés de Marega – para assinar o 1-1 no marcador aos 25 minutos, que permitiu ao FC Porto, anulada a desvantagem, encarar o jogo de outra forma em busca da vitória, que acabou por não surgir.

FC Porto-Benfica: o filme e toda a reportagem do clássico

OUTROS DESTAQUES

Taremi: no melhor do FC Porto e num dos piores momentos para a equipa de Sérgio Conceição. Devolveu a igualdade ao marcador com o 1-1 aos 25 minutos, mostrando a veia goleadora recente – cinco golos nos últimos quatro jogos – mas acabou expulso, numa entrada dura de pitons em Otamendi.

Sérgio Oliveira: jogo de grande luta e entrega do médio do FC Porto, pese o Benfica ter colocado algumas dificuldades ao meio-campo dos dragões. Na retina, o passe excelente para Corona assistir Taremi no 1-1 e uma bola colocada na área para Marega, que quase dava a reviravolta no marcador. Esteve uns níveis acima de Uribe no miolo portista.

Marchesín: sofreu um golo, mas também assumiu a responsabilidade e a presença que um guarda-redes deve ter. Perto do intervalo, fez a mancha a Darwin e, na segunda parte, também saiu com coragem e eficácia na cara de Rafa, à hora de jogo.

Luis Díaz: várias vezes saído do banco para mexer junto da baliza adversária, surgiu de início no clássico e procurou igualmente ser uma seta apontada às redes de Vlachodimos. Sentou Otamendi num lance em que arrancou do meio-campo defensivo e no qual esteve a centímetros de fazer o 2-1, ao minuto 35.

Ricardo Jorge Castro / Estádio do Dragão, Porto