FIGURA: Dener

O inconformismo de Dener durante todo o jogo foi premiado com o golo que iniciou a reviravolta no marcador. O brasileiro destacou-se pelo critério que impôs na definição do jogo, sempre em prol do coletivo. Nunca virou a cara ao momento defensivo, e foi um dos principais motores do ataque. Um verdadeiro capitão. Esteve perto de um golo espetacular, que teve defesa à altura de Amir.

Momento: minuto 74, cambalhota no marcador

Lucas Fernandes picou a bola para Aylton Boa Morte, que foi à linha tirar um cruzamento rasteiro para Anderson limitar-se a empurrar para o fundo das redes da baliza da Amir. Cambalhota no marcador.

Outros destaques

Jean Irmer – o médio defensivo verde-rubro fez quilómetros e assinou muitas recuperações de bola e revelou qualidade no passe. Não descurou o ataque e até obrigou Samuel a aplicar-se face a um remate do meio da rua.

Rodrigo Pinho - o ponta de lança brasileiro do Marítimo não teve muito apoio no ataque, não gozando assim de muitas oportunidades para marcar. Acabou por assinar o quinto golo na prova e lidera a lista de melhores marcadores.

Anderson - entrou bem no jogo e revelou um grande sentido de oportunidade no golo que anotou e que garantiu o triunfo dos algarvios. 

Samuel - o guardião do Portimonense assinou grandes intervenções, uma delas ao negar o golo a Kibe, com uma defesa por instinto. Os três pontos têm também a sua marca.   

Raul Caires / Estádio do Marítimo, Funchal