Declarações de Sá Pinto, treinador do Sp. Braga, na sala de imprensa do Estádio do Desportivo das Aves, após a derrota (1-0) frente ao Desportivo das Aves em jogo da 13.ª jornada da Liga:

«O Aves foi excessivamente agressivo, também porque foi permitido. Em termos de jogo não jogou, limitou-se a jogar para a frente e esperar por um erro nosso. Encontrámos um terreno mau para jogar, tivemos de dar sempre mais dois ou três toques para dominar, não foi possível jogar o que queríamos e adaptar-nos ao terreno. Não soubemos ser práticos e simples perante estas condicionantes. Ainda assim conseguimos ter oportunidades para conseguir fazer golos, se a felicidade quisesse algo connosco. Foi permitido demasiado ao adversário. Sou apologista de agressividade, com lealdade, mas hoje foi permitido demasiado. Houve muitas paragens que condicionaram a nossa dinâmica. Num terreno em que não se pode jogar, depois houve muito antijogo que já estávamos à espera. Não é benéfico para nós».

[Surpreendido por este Aves que até teve de trocar o André Horta pelo Rui Fonte?] «Até o próprio Aves ficou surpreendido com o golo que fez. Depois apostou em duelos, e nós não soubemos reagir. O jogo não estava para o André, um grande jogador, porque não estávamos a igualar o adversário nos contactos. Faltou um golo para entrar o jogo e ir à procura da vitória, que era o que queríamos».

[Confusão com Fransérgio no final] «Não percebi bem o que se estava a passar. Foi buscar o jogador como faço. Estamos tristes, é normal, queríamos aproveitar os deslizes dos adversários».